Estilo de vida

Mulher atual: mais que dinheiro, tempo é vida.

Multitarefas, a mulher atual deu uma nova perspectiva ao clássico ditado de que “tempo é dinheiro”. Sem descartar a premissa, ela entende que mais do que isso tempo é vida, é sentimento, é conciliar tarefas entre trabalho, vida pessoal e família.

            Com organização e planejamento sendo primordiais, a mulher atual tem pressa de fazer acontecer, e ver o tempo passar batido parece estar fora de cogitação na maior parte das vezes.

mulher atual

Prioridades. O que é mais importante quando tudo tem uma grande importância?

No meio da correria fica difícil conciliar o que não pode ser deixado de lado. E há quem diga, com o intuito de tentar ajudar, que é muito simples não deixar nada escapar: “Ah, mas é só fazer uma lista!”. 

A questão é: como definir o que é prioritário? Atenção aos filhos, trabalhar para ganhar dinheiro, deixar a casa em ordem, manter seus relacionamentos… e é claro, autocuidado! O que deve vir em primeiro lugar?

            É neste desafio constante que a mulher atual torna-se cada vez mais multitarefas, e aprende a fazer várias coisas juntas com o intuito de otimizar seu tempo e fazer o dia render. Nisso, ser eficaz e prática na resolução dos afazeres é a única solução possível e simplesmente “ver o tempo passar” acaba se tornando inviável.

            Mas já parou para pensar que isso também pode ser importante?

O desespero em “não fazer nada”: um drama para a mulher atual.

“Fazer nada? Não tenho tempo pra isso.”

            Essa costuma ser uma frase comum quando a mulher atual se depara com o ócio. Entretanto vale lembrar que esse “espaço vazio” tem o seu valor e uma grande importância para a produtividade e saúde mental e física.

            Embora seja um desafio lidar com a sensação de culpa a cada vez que isso acontece, e a vida corrida pareça completamente normal para quem vive o dia a dia sem férias, sonecas ou até mesmo sem pausa pra almoçar, uma reflexão sobre a rotina acelerada é completamente necessária.

            O trabalho incessante aumenta o risco de doenças coronárias, além de deixar as pessoas mais propensas à depressão. Isso sem contar os frequentes casos de enxaqueca, dores no corpo e no estômago, e crises de ansiedade que, em geral, levam a um círculo vicioso de “quanto mais eu faço mais eu sinto que preciso fazer”.

Não sei praticar o ócio. E agora?

Autoconhecimento é fundamental em todo esse processo – e não dá para escapar; certamente está aí mais uma necessidade para a mulher atual incluir na sua lista de tarefas.

            Seja na terapia, através da leitura ou de começar a perceber suas atitudes e as consequências que ela tem sobre você, é necessário entender como sua cabeça funciona para saber como fazer com que ela “pare de funcionar”. E é nos momentos mais simples que você pode começar essa prática.

  • Quando estiver na fila do mercado, por exemplo, após ter checado todos os itens da lista, tente não pensar se “precisa de mais alguma coisa”, ou em quanto vai gastar.
  • Na hora do banho, coloque uma música tranquila ou fique em silêncio… ou porque não falar sozinha? Por mais que muitos achem loucura, isso também pode ajudar.
  • Quando tiver uma brecha, nem que sejam 10 minutinhos, encontre um lugar tranquilo para sentar e sentir o sol ou a brisa bater.

            São exercícios básicos para começar a se permitir desligar um pouco das cobranças, sejam elas vindas do mundo lá fora ou aquelas que vem de dentro de você.

Desacelerar para acelerar.

Além dos riscos que comentamos anteriormente ao não fazer pausas para se reenergizar, tudo isso pode mesmo aumentar seu rendimento e, assim, proporcionar cada vez mais tempo ou ainda, como também já mencionamos, mais vida.

            Sim, a gente entende que toda essa pressa aprendida com o tempo e a sociedade foi quase uma questão de “sobrevivência”, uma vez que a primeira vista não pareça haver outra opção. Porém, estamos aqui para ajudar a desconstruir e dizer que você pode quebrar esse padrão.

            Admiramos muito todas as mulheres que dão conta das multitarefas e tem energia para não parar um minuto. Nos inspiramos nessa incessante busca por agradar a todos e ser impecável nos mais diversos setores. Mas estamos juntos pra dizer que se às vezes não der conta, ou precisar pisar no freio, isso é mais que normal. E tá tudo bem!

            Desacelerar vai trazer sanidade e ajudar a respirar. E respirar é ótimo para corpo, alma e coração. Estar mais tranquila vai fazer com que todas as áreas tenham mais fluidez, de tal forma que até mesmo os relacionamentos sentirão maior paz e cooperação – sejam eles amizades, amores, trabalho ou família. São grandes a chances de você se tornar mais criativa, seja para questões de dia a dia ou para o trabalho em si.

            Desacelerar pode fazer você acelerar ainda mais, e pode te ajudar a ir na direção da tão procurada qualidade de vida.

            Se for para ter pressa, tenha pressa de ser feliz. E lembre-se que ver o tempo passar não significa perde-lo… provavelmente, será exatamente o contrário disso.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *